Harvard e os Logotipos

Logotipos Descritivos ou Logotipos Não Descritivos? Descubra o que a Harvard diz sobre o assunto!

Pretende criar um logotipo ou reformular o que você já tem? 

A dica a seguir foi extraída de um estudo publicado pela Harvard Business Review, em Setembro de 2019, intitulado “A Study of 597 Logos Shows Which Kind Is Most Effective” (Estudo de 597 logos mostra qual tipo é o mais efetivo).

No estudo, eles colocaram em pauta os logos descritivos e os logos não descritivos. Entende-se que o primeiro aborda questões semióticas e/ou textuais diretamente relacionadas à sua solução, enquanto o segundo é algo genérico

Considere, por exemplo, que você vai lançar um jogo de quebra cabeça que se chama NOXU.

Na primeira imagem, o criador quis transparecer uma abordagem mais clean ao logotipo (logo não descritivo), enquanto o segundo já fez menção direta ao logo com o formato do símbolo (logo descritivo).

O estudo sugere que os logos descritivos, além de serem melhores interpretados, tinham:

  • Mais autenticidade aos consumidores
  • Impacto mais positivo às avaliações dos consumidores
  • Maior atração na compra da solução ofertada
  • Aumentam Net Sales  

Vale dizer, no entanto, que marcas com alto grau de familiaridade do público, ainda que o equity seja maior que logos não descritivos, a diferença é muito menor. Isso porque as marcas consolidadas já possuem ressonância com o público. 

Outro ponto importante também é que marcas que tenham carga emocional negativa, como funerárias, por exemplo, não performam bem com logos descritivos.

Portanto, se você está considerando em criar ou modificar o seu logotipo, elabore um logo que contemple referências textuais e/ou elementos visuais do seu negócio. Isso irá potencializar sua marca na mente do seu público alvo!

×

Olá!

Clique um dos nossos atendentes para conversar com a equipe

× Como posso te ajudar?